22 de maio de 2017

Carlota marinheira

A 'Noite das Estrelas' assinalou o fim da estadia da Carlota na Infantil.
Uma tarde, e noite, diferentes organizadas pela escola para as salas finalistas, tendo em conta o tema do projecto pedagógico deste ano 'Lisboa e o Mundo'. 
Assim surgiu a ideia de navegarem como os antigos descobridores e de fazerem um CRUZEIRO! UAU.
O programa incluiu um passeio de barco no Tejo com jantar a bordo, uma caminhada a pé com lanternas e finalmente dormir acampados no ginásio do colégio com os professores e amigos.
Espectáculo. Adoraram, claro!

A despedida entre pais e filhos na doca foi uma emoção! Viram o filme no meu Stories?
Não ficou nada atrás de uma verdadeira despedida do tempo dos descobrimentos :)
À minha querida e doce Carlota tremia-lhe o queixo e corriam-lhe as lágrimas enquanto acenava emocionada ao sentir-se a afastar de terra e dos pais :))) Agora dá-me vontade de rir, mas na altura confesso que tive que me conter bastante. Ahahahaahah
Claro que nem 1 minuto depois de zarpar já não era nada com ela e andou felicíssima até ao outro dia!

Um momento que, tenho a certeza, a Carlota e os amigos não irão esquecer!

Aqui fica este registo para mais tarde recordar ♥

P.S. - Eu e o pai não resistimos e à hora prevista de chegada passámos de carro à porta da escola para a ver (sem que ela nos visse!). Vinha radiante. E nós seguimos para o nosso jantar :))

Instagram @Feferreiravelez

27 comentários:

  1. Que máximo essa escola! E a Carlota também, que amor :)

    ResponderEliminar
  2. Espetacular, que ideia tão gira!!!!
    Uma questão, a carlota já vai para 1o ano? É condicionada, certo? Não quer partilhar conosco essa difícil escolha, visto todos os estudos apontarem para o contrario!!!!
    Obrigada

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não considero difícil... Pedi opinião ao pediatra, e por experiência própria, eu tb sou de outubro,entrei com 5 anos na escola. A Carlota tb não é s única asssim na sala. Bjs Em última análise podem sempre repetir. Bjs

      Eliminar
    2. Creio que no privado não hajam "condicionados" pelo fator de completarem os 6 anos depois de 15 de Setembro.
      Eu faço anos dia 4 de novembro, entrei aos 5 e não percebo essa "mania" de agora ser só até 15 de setembro os que tem de entrar logo..
      Se tivesse um filho a fazer anos a 31 de dezembro ia querer que entrasse na mesma aos 5, a menos que tivesse algum problema de desenvolvimento, claro.
      Aliás, tenho um ex colega que fazia a 5 de Janeiro do ano seguinte ao meu e era do meu ano na mesma... E frequenta o curso de engenharia electrotécnica na FEUP, entrou na devida altura e está no ano previsto que estivesse.

      Beijinhos,
      Inês
      forgirls-ines.blogspot.pt

      Eliminar
    3. Também não vejo nada de difícil na escolha. A minha é de Dezembro e também vai para o primeiro ano. Também entrei com 5 anos. Eu é todos os meus colegas que faziam anos depois de Setembro. Não percebo tanto dramatismo que agora algumas mães fazem à volta disto.

      Eliminar
    4. Depende única e exclusivamente da maturidade da criança. Para isso, nada como a opinião da educadora. A minha é de novembro, entrou com 5 e revelou-se uma escolha precipitada.

      Eliminar
    5. Querida Inês Pinto Osório, vamos lá ver uma coisa, antes de generalizar tenha em atenção que cada caso é um caso. A sua amiga deu-se bem, está onde é previsto, tudo uma maravilha. Mas agora diga-me uma coisa, se tivesse ficado mais um ano faria diferença? Acha que quem diz que as crianças deveriam entrar um ano mais tarde, devido à falta da maturidade, fundamentam-se em quê? No alinhamento dos planetas? Nos países nórdicos entram com 7 anos. Se uma criança ficar mais um ano, em que pode brincar não vem grande mal ao mundo, têm uma vida inteira de obrigações pela frente. Deixem as crianças serem crianças. Isso dos pais quererem só porque sim, é uma completa estupidez, assim como o argumento "se no meu tempo correu bem, porque não há-de correr agora...?", é que por esta lógica, nos tempos dos meus bisavós mulher também ficava em casa, escolaridade obrigatória também não existia.

      Eliminar
    6. Inês, para quem não tem filhos é muito entendida no assunto. Essas certezas absolutas...

      Eliminar
    7. Bom dia,
      Entrei para a escola primária com 5 anos e só fiz 6 no ano seguinte. Entrei para a faculdade com 17 anos e nunca tive problema. Acho que se a criança tiver maturidade suficiente não vejo porque não...a minha filha vai entrar com 5 também, faz 6 só depois de 15/09.
      Acho que deve ser uma decisão de cada pai e mãe, em conjunto com pediatra e o colégio.

      Eliminar
    8. Também entrei com 5 anos, sou de Dezembro, e entrei na faculdade com 17. Tudo normal, tal como os meus amigos que eram 3 ou 4 meses mais velhos…

      Eliminar
    9. Sinceramente acho que essa questão da idade não passa de uma desculpa que os pais de filhos que se revelaram mais alunos e, por acaso, entraram com 5 anos arranjaram para os desculpar. Lamento informar, mas em pelo menos 90% dos casos, teriam sido igualmente mais se entrassem um ano mais tarde. Isso depende mais da inteligência e da educação do que da idade. Entrei com 5 anos e sou de maio, ou seja, entrei mesmo um ano mais cedo do que o suposto, ao contrário destas crianças de que aqui se fala, e fui sempre uma excelente aluna. Vejo alguma vantagem em ter entrado mais cedo? Não, mas também não vejo nenhuma vantagem em adiar a entrada para a escola destas crianças que ficam a ver todos os seus amiguinhos a entrar e elas de fora. E entre ser a mais velha da turma ou ser a mais nova, escolheria sempre ser a mais nova. Mesmo em termos de convívio, amizades e, mais tarde, namoros é preferível.

      Eliminar
    10. É uma decisão única e exclusivamente dos pais, podem pedir opinião a médicos, professores, especialistas, mas são eles que estão a assumir a responsabilidade da sua decisão, não compete a ninguém julgar. Caso a criança seja suficientemente madura não vejo mal nenhum, porém também não vejo benefício. Cabe aos pais tomar essa decisão, até porque dependerá deles o apoio de que a criança necessitará, como é sabido não se repetem anos no primeiro ciclo, pelo que a decisão deve ser ponderada. Estou certa que a Carlota terá capacidades e todo o apoio necessário para vingar.

      Eliminar
    11. Bem caras anónimas, talvez fale por conhecimento de causa.. talvez, vocês até devem adivinhar, não sei.. digam-me vocês?! Estou certa ou não? Pelos vistos há mais pessoas a pensar igual a mim e com filhos e elas próprias sendo testemunhas disso.

      Em todo o caso podem sempre ter mais credibilidade nas vossas afirmações tendo uma identidade. Porque em todo o caso, são umas meras anonimas...

      Beijinhos e sejam felizes

      Eliminar
    12. Uauuuu, Inês, fala de conhecimento de causa de uma pessoa, pediatras indicam o contrário, educadores, psicólogos, mas estão todos errados, o senso comum é sempre uma fonte de ilminação divina. Isso de não ser anónima, também lhe dá uma credibilidade imensa, tá a ver?

      Eliminar
    13. Ahahah. Desculpe anónima, mas conhece-me de algum lado, já pensou que poderei ter esses profissionais bem perto de mim e serem meus familiares?! Nesse caso resuma-se à sua opinião pessoal.
      Eu tenho a minha, fui com 5 anos para a escola e se tivesse um filho na mesma situação, caso não tivesse nenhum inconveniente que o impedisse dar esse passo, colocaria-o com 5 anos na mesma.
      Mas você é um anónimo, sei lá quem você é, que formação tem, etc, etc. Não tenho de estar aqui a discutir o meu ponto de vista consigo.
      Passe bem e evolua o seu cérebro, pense antes de falar.

      Beijinhos

      Eliminar
    14. A minha filha faz 5 em Novembro. Decidimos que ía ficar mais um ano na pré e nada teve a ver com maturidade, pois tanto a educadora como o pediatra não tinham dúvidas de que se iria adaptar bem. A nossa escolha teve a ver unica e exclusivamente com o facto de o colégio onde anda ter um modelo educativo que adoramos (Reggio Emilia) e que não tem continuidade na nossa cidade. Optámos por deixá-la vivenciar todas as maravilhosas aprendizagens e experiências que vive naquele colégio por mais um ano. Para nós ficar mais um ano a brincar e "a explorar as cem linguagens da criança" é uma imensa mais valia. Os 12 anos de escolaridade obrigatória, a faculdade e uma vida inteira de trabalho podem esperar mais um ano! Não é nenhum drama, é a convicção plena de que estamos a contribuir para a sua felicidade e para a formação da sua personalidade.
      Não julgo quem é de opinião diferente, cada Mãe / Pai educa os seus filhos como melhor sabe ou pode, por isso entristece-me ver estas "guerras" entre Mães (ou futuras Mães). Mãe é Mãe. Mãe é amor.

      Eliminar
    15. Inês, deixe de ser tontinha porque já tem idade para isso. Quando se toma uma decisão de colocar uma criança na escola, seja antecipadamente ou não, a decisão não pode ser feita com base no que se fazia anos atrás, ou porque se correu bem consigo, então é chapa 5 e corre bem com todos. Já que faz alusão a usar o meu cérebro, aplique esse conselho tão sábio a si primeiro. Cada criança é um caso. Como já indiquei, nos países nórdicos as crianças vão para a escola mais tarde, não é por serem mais burros, simplesmente é o aproveitarem e usufruírem de ser crianças por mais tempo, como a Ana Rita Grácio disse muito bem, têm 12 anos de escolaridade obrigatória pela frente, mais faculdade (caso decidam a ir) e uma vida inteira de trabalho.
      Quanto a ser anónimo e a minha formação, não tem relevância nenhuma e não costumo fazer uso disso para me afirmar, felizmente não preciso de validação externa, e minha opinião vale tanto como a sua, tristemente isso só demonstra o seu preconceito. Quando a Inês for mãe, vai ver que essas verdades absolutas logo lhe passam.
      Isto não é nenhuma crítica a quem acha que deve colocar as crianças mais cedo na primária, como todos sabem, são decisões que não são tomadas de ânimo leve, mas também são decisões que não podem ser tomadas devido ao senso comum. Um dos maiores motivos para se colocar as crianças na escola no ano em que fazem 6 anos, é porque sempre foi assim e existe uma pressão enorme da sociedade para que tal continue, como se pode ver por alguns dos comentários aqui.

      Eliminar
    16. Eu respeito a sua opinião, aliás, cheguei a mudar de curso ao fim do 12 e por isso fiquei mais dois anos que não me arrependo nada da escolha que fiz, mudei de escolha relativamente ao curso que queria seguir. Mudei de direito para marketing e estou a adorar. Estou no 2° ano e caso queira posso mudar de universidade por uma situação que devido a mudança de plano curricular no último ano do curso sairei prejudicada por ter um extra de 4 UC.
      Nunca tive pressão de nada, a minha tia era e é a diretora da minha primária, tive primos coordenadores das áreas de estudo no secundário onde andei e um pertence à direção. Tive primos que andaram num colégio onde já foi o primeiro do ranking melhores notas nos exames nacionais e graças a Deus nunca senti que tinha de ser excelente a tudo nem tive de seguir este ou aquele curso só porque sim.
      Ah, e na minha família somos 7 primos a fazer anos após o 15 de setembro e todos entramos com 5 anos, exclusão será dizer que não ​fomos prejudicados por isso.

      Beijinhos e agradeço a explicação do seu ponto de vista.

      Eliminar
    17. Quanto mais tarde melhor! Depois se a criança começar a desenvolver mais rápido, aí sim, avançar na classe. Deixem as crianças brincarem e fazerem disparates e brincar com a terra. São crianças que parecem mini adultos!! Que coisa mais estupida

      Eliminar
  3. Somos mães tão galinhas. A Carlota a crescer com as suas seguidoras. Muito bom vê los crescer assim. E que doce que ela é

    ResponderEliminar
  4. Que programa tão giro! Sortudos esses miúdos

    ResponderEliminar
  5. Que fotos lindas !
    A Carlota está uma crescida ;)Parabéns!

    ResponderEliminar
  6. Do que vejo dela aqui no blog, já tinha percebido que era uma criança muito doce e sensível. Sou fã da Carlota, é linda por dentro e por fora <3

    ResponderEliminar
  7. Olá Fernanda, desculpe esta pergunta, que revela que sou infoexcluída :)
    Como posso aceder ao stories? É uma coisa diferente do instagram, certo?
    Parabéns pela Carlota, que está uma crescida!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O stories faz parte do Instagram, confirme se tem uma versão actualizada, se tiver deve aparecer uma barra em cima com os vídeos disponíveis.

      Eliminar