6 de abril de 2017

PORTO - Roteiro

Abril chegou com dias de sol ótimos que nos dão ainda mais vontade de passear!
Com pena minha vou ao Porto sempre "de fugida", normalmente com um Mercadito pelo meio, e há tantas sugestões giras 
para ver e fazer que é difícil ter tempo para tudo o que gostava. Restaurantes, lojas giras, programas culturais...
Estou fã do Porto e cada vez me dá mais prazer ser turista no nosso país.

Tivemos pouco tempo livre no Porto, mas mesmo assim partilho aqui o nosso (mini) roteiro,
que em tempo de férias até pode dar jeito! ;)
Sábado - Chegámos ao Porto pelas 15h, fomos almoçar à Casa Vasco, um clássico da nossa parte, e
 passámos o resto da tarde com amigos. Antes de ir para o hotel (ficámos no Sheraton)
ainda fui ao cabeleireiro - Vasco Freitas (Top - anotem este nome)
Domingo - Dia de Mercadito, e de sol, conseguimos dar um salto à praia de Matosinhos para conhecer o The Kitchen. À noite, embora cansados, fomos com a Carlota comer pizza ao PortaRossa. São ótimas e o restaurante muito giro.
Segunda-feira - Depois do pequeno-almoço e num mood já completamente relaxado, saímos então para passear.
Fomos a Serralves, ver o incontornável Miró e os jardins a perder a vista, uma paisagem encantadora... 
Depois andámos a passear pelas ruas típicas da cidade. A Baixa do Porto é o coração da cidade, com muitas lojas, restaurantes, cafés, bares que têm surgido aqui e ali. Vale imenso a pena, luz e ambiente incrível.
Almoçamos no Cantina 32. Decoração giríssima, descontraído, mas com pinta.
O Porto está cheio de restaurantes giros, por isso é difícil escolher. Mas deixo aqui o nome de mais alguns onde costumamos ir: Terra Cafeína, na Foz. Também o Traça, no Largo de S. Domingos, o D'oliva em Matosinhos
e fica-me sempre a faltar conhecer o Flow, que toda a gente me diz que é o máximo.

Até breve Porto! ♥

Instagram @Feferreiravelez

2 comentários:

  1. De uma próxima vez aproveite para conhecer o Euskaldunastudio, na Rua Santo Ildefonso, Porto.

    ResponderEliminar
  2. Eu também tinha o D'Oliva como referência mas desde que mudou de gerência deixa muito a desejar. Quem conheceu o D'Oliva de há uns anos, "foge a sete pés" do actual. Uma pena.

    ResponderEliminar