2 de outubro de 2014

O dia em que se conheceram!

O primeiro encontro da Carlota e da Carminho foi muito especial.
Na altura procurei conselhos, truques e dicas para que a chegada da bebé Carminho fosse maravilhosa também para a irmã com 2 anos e meio. Deixo-vos neste post as dicas que recebi e que partilho com quem esteja a passar por esta fase.
Preferimos que a C só nos fosse visitar à maternidade no segundo dia e não logo no primeiro, em que eu estava ainda fisicamente muito debilitada da cesariana, ligada a todos aqueles fios, soro, etc. Pensei na despedida ao fim da tarde, a Carlota ver-me assim e pensar que a mãe ficava ali com a mana bebé e ela tinha de voltar para casa, sem a mãe. 
Uma amiga aconselhou-me ainda a ter a Carminho no berço e não ao meu colo no momento em que Carlota chegasse e nos visse pela primeira vez. Mas quando a C chegou eu estava a dar de mamar à Carminho e antes mesmo que eu me pudesse preparar já tinha a Carlota em cima de nós, de sorriso rasgado e olhos a brilhar! Estava tão emocionada e feliz que só nos queria abraçar. Pediu logo para ter a irmã nos braços, e dizia-lhe "querida, querida.."
Os momentos seguintes foram de puro encantamento e adoração. Muito especial mesmo.
Mas tínhamos mais um trunfo preparado que sabíamos que ia adorar!!
Um presente à espera dela, um mega kit de plasticinas, que é o melhor que lhe podem dar e que foi a mana Minho que lhe trouxe! Delirou, claro! 
A despedida ao fim do dia acabou por ser fácil porque foi entusiasmadíssima para casa da avó brincar com a sua mala cheia de plasticinas e forminhas de todas as cores e feitios!
No dia seguinte voltou e voltou a querer ter a irmã nos braços, já muito serena e tranquila.
Eu infelizmente ainda estava cheia de dores e mal conseguia mexer-me. Este parto foi muito menos tranquilo para mim. Desta vez já sabia ao que ia e, talvez por isso, assim que entrei na sala de partos comecei a tremer de nervos e um dos meus medos aconteceu mesmo. Deram-me a epidural, ainda sentia as pontas dos pés, o médico começou a cortar e foi horrível, porque senti tudo! Reforço urgente de sedação e a partir daí lembro-me de muito pouco. "Acordei" com a Carminho nos meus braços, linda e perfeita.
Tive muitas dores nos primeiros dias, desconforto, depois uma subida de leite muito dolorosa.... Mas, independentemente do caminho para chegar até ali, ter a minha filha nos braços e viver o momento em que as duas se conheceram foi o melhor do mundo e compensou TUDO!

Das coisas que me fazem mais feliz é olhar para as duas e ver já a cumplicidade com que olham uma para a outra. A Carlota já não vive sem a mana, quer estar sempre ao pé dela, assim que acorda pergunta por ela e quando chega a casa também, adora-a! E a Minho já fica "horas" a olhar para a Carlota.
Claro que há dias mais difíceis e mais tarde dias em que se vão chatear. Mas tenho a certeza que dar uma irmã tão próxima em idade à Carlota foi o melhor presente que lhe podíamos dar! 









Querida C, sempre de volta da mana Minho. Que não sabemos como aguenta tão bem disposta!
Apaixonada pelas minhas gordinhas!!!

Adoro, adoro as cores e materiais deste tapa fraldas de veludo com laço em seda selvagem - Maria Design Kids

Dia 26 de Outubro - Museu da Carris, em Lisboa

O Blog da Carlota também está no FACEBOOK e INSTAGRAM