17 de julho de 2014

Preocupações de Mãe

Chegou o momento de tomar a decisão sobre a preservação das células do cordão umbilical da baby Carminho.
Entre as minhas amigas há quem ache útil e fundamental, há quem tenha muitas dúvidas sobre o tema e há quem o faça como uma espécie de seguro - "pelo sim, pelo não, mais vale prevenir...." Eu incluo-me nesta última categoria. Como mãe, quero prevenir e garantir que as minhas filhas vão ter esta opção disponível no caso de surgir alguma necessidade. 
Quando fiquei grávida da Carlota fiz a criopreservação das células do sangue do cordão umbilical no banco público, mas entretanto com os avanços ao nível da criopreservação também das células do tecido do cordão e no meio de tantas opiniões decidi que tinha de procurar mais informação. 
Assim, depois de muito lermos e conversarmos sobre o assunto optámos por fazer a criopreservação dos dois tipos de células na Cythotera.
Isto depois de visitarmos o laboratório, ver todo o processo de criopreservação e fazer mil e uma perguntas à equipa técnica (todos os pais o podem fazer). 
A informação que nos deram foi super esclarecedora. Optámos pela Cythotera por ser das mais antigas a fazer recolha de células e por nos parecer bastante fiável e segura.

Para quem também ainda não está totalmente por dentro do assunto, partilho aqui algumas das respostas às minhas dúvidas: 
- A minha principal dúvida era qual ou quais as aplicações efectivas das células estaminais.
Segundo me explicaram, neste momento as células mais utilizadas são as que se encontram no sangue do cordão umbilical e que já são utilizadas em mais de 80 doenças, a maioria no tratamento de doenças do sangue, como leucemias e do sistema imunitário. Mas as células do sangue do cordão umbilical são também usadas no tratamento de doenças metabólicas. 
Depois há outros tipos de células estaminais, como as mesenquimais, que são as que se encontram no tecido do cordão umbilical. E sobre estas, sabe-se que estão actualmente em curso mais de 4.000 estudos clínicos e o que se espera é que estes venham a proporcionar, num futuro próximo, opções terapêuticas para muitas doenças actualmente sem tratamento. Ou seja, espera-se que em breve a ciência evolua de forma a ser possível utilizar eficazmente as células que hoje estamos a guardar e que podem ser o único tratamento disponível para salvar uma criança ou adulto no futuro.
- A minha segunda grande dúvida era sobre a duração das células recolhidas e quem mais é que poderia usar essas células.
Fiquei a saber que as células do sangue do cordão umbilical se mantém viáveis durante 25 anos. Estas células e tecidos são mantidos em contentores abastecidos por azoto líquido a -196ºC e que assim se mantêm viáveis. E ainda, que as células podem ser utilizadas pelo próprio ou núcleo familiar restrito que desde que apresente compatibilidade suficiente para as receber pode usar as células estaminais armazenadas.

Mas espreitem aqui toda a informação detalhada, que pode ser importante no processo de decisão.

Na sequência da minha visita ao laboratório, a Cythotera quer oferecer às leitoras do Blog da Carlota um Kit Cytothera Plus! 
Ou seja, um kit de recolha dos dois tipos de células, do sangue e do tecido do cordão umbilical, no valor de 1.550€.

E o que têm que fazer?
Basta enviarem uma fotografia da vossa barriga!
(Deixo-vos várias ideias que fui tirando em diferentes fases, para mais tarde recordar)
Ganha a foto mais gira e CRIATIVA!!


Enviem as vossas fotos até dia 23 de Julho para:
velezfernanda@gmail.com

 Daqui a uma semana anuncio o nome da barriga vencedora!

O Blog da Carlota também está no FACEBOOK e INSTAGRAM

10 comentários:

  1. Boa noite Fernanda, foi mãe pela primeira vez há 9 meses ( também tenho uma C.... Constança a minha ;) ) e pesquisei tudo sobre este assunto, nomeadamente o que se passa nós Estados Unidos. Foi infirmada se todas as opções que existem para a utilização das células , alguma se realiza em Portugal? Obrigada, beijinhos e felicidades

    ResponderEliminar
  2. Boa noite Fernanda, concordo 100% consigo que mais vale prevenir. Mas que garantias podemos ter, de que estas empresas se encontram no mercado daqui a 25 anos? Obrigada e felicidades.

    ResponderEliminar
  3. É um tema polémico como disse e bem. Há quem defenda e há quem se oponha. O certo é que essas empresa "usam"o medo que os pais têm que aconteça alguma coisa aos seus filhos, porque e sei de fonte segura, de uma pediatra da área da oncologia, que é muito difícil que essas células salvem efectivamente . Essas empresas vendem uma "suposta"cura mas infelizmente não será bem assim...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também foi o que os médicos me disseram... Para alem de que essas células so são conservadas durante 25 anos. E depois disso? E se a empresa privada que as conserva ou o banco publico fecharem antes disso?

      Eliminar
  4. Concordo com a Fernanda. Acho que mais vale prevenir :)

    ResponderEliminar
  5. que bonitas fotos Fernanda!! me encantan! ;)

    ResponderEliminar
  6. Doar para o banco público pode salvar mais pessoas, enquanto p os bancos privados só dá p a própria família...q mtas vezes nem é compatível pq já tem nas próprias células a doença...

    ResponderEliminar
  7. Quando é que sai o resultado do passatempo?

    ResponderEliminar