13 de novembro de 2013

Mães com pinta - Bibá Pitta

É uma mãezona. Dá gargalhadas sonoras e fala alto. Tem imensa pinta, uma figura invejável e uma alegria contagiante. É assim a Bibá Pitta. 48 anos, cinco filhos lindos e uma vida cheia de alegrias. 
Em 2009 resolveu avançar com um projeto que tinha em mente há algum tempo e lançou o livro “O Cromossoma do Amor”, onde partilha a experiência que viveu quando soube que a sua filha Madalena sofria de trissomia 21. Um golpe que soube como ninguém contornar, com amor e com o apoio incondicional do marido e da família. Recentemente lançou o segundo livro "Não há diferença nenhuma".
Optou por ser mãe a tempo inteiro e não se arrepende nada! É uma mulher de causas, genuinamente feliz e de bem com a vida. E isso sente-se, basta estar 5 minutos ao pé dela!


Nomes dos filhos:
Maria, Tomás, Madalena, Salvador e Dinis
Como foi a escolha dos nomes?
A primeira, a Maria, foi porque eu sou Maria Gabriela, a minha avó paterna é Maria Gabriela e, por coincidência, a minha avó materna também era Maria Gabriela. Queria muito que me chamassem Maria mas nunca ninguém me chamou assim. Fui sempre Bibá. E adoro o nome Maria, simplesmente Maria. E este nome tem por isso para mim imenso significado. 
Do Tomás era porque naquela altura adorava o nome Tomás. Depois a Madalena, um nome que em miúda achava muito forte, mas depois de repente comecei a adorar. Eu escolhi Madalena e o Fernando escolheu Salvador. Sempre em comum acordo, claro. Em relação ao Dinis, tanto o meu pai como o pai do Fernando têm Dinis no nome, portanto quisemos pôr Dinis em honra aos dois avós. 


Que tipo de cuidados teve durante as gravidezes? 
Não tive cuidados nenhuns especiais. Fiz em toda a minha vida muito desporto e sempre tive o cuidado de comer de três em três horas. No entanto, durante as gravidezes comi tudo a que tinha direito… Os meus cuidados foram mais em relação à hidratação da pele pois sempre tive muito receio em relação às estrias… no entanto aqui a genética ajudou muito e não foi por acaso que engordei bastante, mas ao fim de mais ou menos seis meses estava no mesmo peso. Ai sim, claro, tive todo o tipo de cuidados. 
Cesarianas ou partos naturais? Amamentou?
Fiz 5 cesarianas. Quanto à amamentação defendo completamente. Aliás, eu amamentei os meus filhos até não poder mais. À Maria dei quase até aos 4 meses, porque entretanto estava à espera de bebé. Ao Tomás dei quase um ano. E o mesmo se passou com os outros.
Qual o produto que usou durante as gravidezes e aconselha com toda a certeza?
Naquela altura usei o Barral e o Nivea, que continua a ser um creme que uso na cara. Dois cremes excelentes. 
Que tipo de cuidados pós-parto recomenda? 
Mal tive os meus filhos usei de imediato a cinta. Quase que não a tirava. Bebia também muitos líquidos, lembro-me de na altura beber muito chá e leite. E depois o dar de mamar, no meu caso ajudou muitíssimo.
Há algum segredo que queira desvendar para manter a excelente forma física após cinco gravidezes?
Falo muitas vezes da genética, mas a verdade é que faço desporto quase todos os dias e depois, claro que ajuda muito, o cuidado com a alimentação. 
Mas o desporto que faço é porque me faz sentir bem, eu sou muito ativa e “elétrica” e aquela hora que estou no ginásio faz-me bem, liberta-me. Toda a vida pratiquei desporto e por isso nem me imagino a não fazer exercício físico. 
Lembra-se como foi fazer o enxoval para cada um dos seus filhos? Havia alguma peça/acessório obrigatório? 
Lembro-me perfeitamente… para a Maria na altura comprei imensa coisa na BonChique, em Campo de Ourique. E antigamente não era como hoje, havia mesmo os enxovais e lembro-me que tinha cada muda de roupa dentro de um saquinho cor-de-rosa para ela e depois azul para o Tomás. Quanto a peças obrigatórias, tinha tudo de ser em algodão por causa das alergias. Depois havia os macacões de algodão e as toucas também em algodão, que adorava. 
Quando a Maria e a Madalena nasceram, notou que se perdeu mais com as roupas e acessórios de rapariga, ou foi igual com rapazes e raparigas? 
“Perdi-me” com todos e aproveitei a roupa de uns para os outros. E mais, não dei nada e por isso tenho as caixas com os enxovais de cada um deles, todas etiquetadas e digo para os meus filhos que é para os filhos deles. Tenho tudo guardado e não consigo desfazer-me de nada… é provável que muitas peças mais tarde até estejam todas amarelas mas não consigo… costumo dizer que são as caixas dos netos…
Quando esteve grávida, qual era o kit que não dispensava? Há alguma peça ou peças que considere essenciais no guarda-roupa de uma grávida?
Os macacões. Sempre vesti imensos e na altura estava com 30 Kg a mais… e nunca tive problemas em ter uma barriga enorme… Os macacões são o melhor, porque dão tanto para o dia como para a noite e são uma peça única e muito confortável. Mas sou suspeita porque acho que tudo fica bem numa grávida, adoro ver mulheres grávidas e acho que estão sempre giras. E depois é uma altura em que o cabelo, as unhas e a pele estão ótimas e as mulheres ficam tão felizes que qualquer coisa lhes fica bem. Vale tudo e então se uma mulher se arranjar um bocadinho mais, se pintar e se se puser coquete acho delicioso.
Imagino que atualmente apenas escolha a roupa do Dinis, mas que estilo e cores gosta de ver nos miúdos?
Neste momento já só escolho a roupa do Dinis e, às vezes, a da Madalena. E é engraçado porque já troco de roupa com a Madalena e com a Maria. Quanto ao estilo gosto do “à vontade” e não tanto o clássico. Aliás, o meu estilo é muito o estilo de todos cá em casa. Mas lá está, acho que o estilo depende também das ocasiões, é conforme as situações e o que nos apetece. Acima de tudo, temos que nos sentir cómodos e confortáveis. 
De vez em quando veste-se igual à Madalena. Gosta desta tendência, matchy-matchy? 
Ando muitas vezes igual à Madalena, gosto muito e vou muitas vezes à procura de peças iguais. E eles alinham todos imenso. E os fatos de banho iguais no Verão - o Fernando, o Tomás, o Salvador e o Dinis todos de igual – também acho giríssimo e não acho nada que só dê para os vestir de igual quando são pequenos!


Como é um dia vosso de rotina com os 5 filhos?
Acordo primeiro o Dinis e visto-o enquanto ele ainda está a acordar. E ai aproveito para lhe dar imenso mimo… E ele vai para a escola ou comigo ou com quem for sair naquela altura. Depois eu e a Madalena tomamos sempre o pequeno-almoço juntas e muitas vezes também com os meus pais, que vivem aqui ao lado. Depois deixo-a na escola e ela segue o seu dia. Os outros já são completamente independentes. O Salvador vai de transportes públicos. O Tomás vai para Hotelaria para o Estoril e a Maria está num recomeço novo numa Faculdade e vai pelos seus meios. Depois vou buscar o Dinis e a Madalena e os outros vão chegando aos poucos. À noite, a hora da refeição é sagrada, não temos televisão, estamos os sete sentados com conversas cruzadas e é ai que estamos todos juntos.
É fácil gerir o tempo e participar ativamente na vida de cinco filhos, com idades tão diferentes?
É e tenho o lema de ser uma “mãe única para cada filho único”. Acho que é muitíssimo importante dar a devida atenção a cada um deles e, embora vivamos todos num todo, cada um tem a sua personalidade e os meus filhos são todos muito diferentes. Estarmos por isso atentos a cada um deles é muito importante e, por vezes, eles dão-nos dicas de que algo não está bem mas não falam, e o nosso papel de pais é também estarmos em alerta em relação a essas situações. Há pequenas coisas e alterações que dizem tudo… 
E depois aqui em casa não há “choques de gerações” e sinto-me verdadeiramente amada por esta família que tenho e por estes filhos. 
Optou por ficar em casa a tomar conta dos filhos, alguma vez se arrependeu de ter deixado para trás uma carreira ou um possível projeto profissional? 
Não me arrependo absolutamente nada e hoje todos os dias vejo frutos disso. Faço aliás questão de ser eu fazer-lhes tudo, dar-lhes banho, levá-los à escola, ir buscá-los, preparar o jantar (mesmo que cozinhe mal…), deitá-los… e faço tudo isto com imenso prazer. 
O que a mãe Bibá de hoje diria à mãe Bibá de primeira viagem?
Não diria nada. Adorei a 1ª viagem e é a viagem em que se fecha um livro e se abre outro para a vida. Fica um livro na prateleira fechado. E depois é tudo novidade mas é uma novidade que para mim foi sempre intuitiva. Foi sempre tudo muito simples, desde o toque no bebé, o dar banho, nunca tive receio de nada… Sempre quis ser mãe, já era mãe das minhas bonecas e sempre adorei crianças… 


Acompanha o Blog da Carlota?
Acompanho o Blog da Carlota desde já algum tempo e acho muito gira a ideia. É um blog que fala de imensa coisa que interessa ao mundo feminino, com o qual me identifico imenso.

Obrigada Bibá!
O Blog da Carlota também está no

8 comentários:

  1. Parabéns pela entrevista! Simpatizo bastante com a Bibá Pita :) Acho que as mães práticas são mais felizes porque descomplicam, e aqui está o perfeito exemplo!

    ResponderEliminar
  2. Uma mulher de garra. Concordo com o comentário de cima: as mães práticas são mais felizes, e a BP é assim. ;)

    The gLiTtEr Side

    ResponderEliminar
  3. Fê e Bibá,

    Adorei a entrevista porque se sente que é sincera e com imensa espontaneidade.
    Ficamos a conhecer alguns pormenores da sua vida como mãe e a sentir o seu amor tão grande, que a sua carreira foi essa. E o seu maior orgulho!
    Eu adoro trabalhar mas é muito injusto não existir mais apoio à maternidade porque a longo prazo é bom para todos... Vejamos os países nórdicos: mais filhos, maior produtividade, maior rentabilidade. Para todos!

    Bem, fica o sonho!

    Parabéns Bibá.!

    ResponderEliminar
  4. Já admiro a Bibá a algum tempo.. só a conheço das revistas, mas gosto dela!

    No mês passado li o livro Não há diferença nenhuma! adorei, já contei e comentei sobre as histórias verídicas com várias pessoas.. sem dúvidas me fez ser uma pessoa ainda mais humilde e dar valor a tudo o que tenho.

    ResponderEliminar
  5. Parabéns pela entrevista :) Do pouco que conheço da Bibá (pelas revistas sociais que folheio em lojas) parece ser uma mulher cheia de energia que tenta ver o lado positivo da vida. Precisamos de ver, sentir e ser influenciadas por pessoas assim :)
    bjs

    ResponderEliminar
  6. Uma mãe inspiradora <3
    http://allaboutmakemehappy.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  7. Admiro esta senhora! Obgda pela energia positiva que transmite em tudo o q diz/faz e que nos contagia! Uma família mto bonita! 1bjinho

    ResponderEliminar
  8. Admirável esta MULHER! Obgda pela energia positiva que transmite em tudo o que diz/faz e que nos contagia! Uma família LINDA! bjinho

    ResponderEliminar