6 de março de 2013

Mães com pinta - Ana Marques

Ana Marques
Tem 41 anos, é gira, cheia de estilo, super elegante e é mãe de gémeas! Lindas e completamente diferentes entre si. 
É jornalista e apresentadora. Atualmente está todos os dias no ecrã da Sic, que concilia com a maternidade. 
Nesta entrevista com a primeira mãe com pinta, de gémeos, ela conta-nos como correu a gravidez, como é cuidar de dois bebés recém-nascidos, fazer o enxoval a dobrar, que carrinho escolher e outras dicas ótimas para as mom's to be. Em especial para as grávidas de gémeos! Claro que também falámos sobre kits iguais e a condizer e peças must have!



Nome das filhas: Francisca e Laura 
Como foi a escolha dos nomes? 
Logo que soubemos que iríamos ter gémeos/gémeas e, na incerteza de saber se seriam iguaizinhas, achámos que seria importante dar-lhes nomes completamente diferentes. 
Nomes que não tivessem a mesma inicial, um número de silabas igual ou a mesma métrica. Uma " picuinhice" talvez, mas pareceu-nos relevante começar logo a criar estratégias para que não fossem vistas ou tratadas como uma unidade. 
Francisca, sempre foi um nome que gostei. Mais do que isso, é uma homenagem que presto ao meu avô Francisco. Laura é um nome doce e despretensioso. Quando veio à baila o pai adorou.


Que cuidados tiveste durante a gravidez? 
Nao fumo, nem bebo. Tenho uma alimentação variada e cuidada. Limitei-me a manter os bons hábitos que ja tinha. 
Comecei a beber mais água - coisa que não fazia tanto quanto devia - mas que é importantíssimo para hidratar o útero e prevenir as contracções.
Consultei um dermatologista logo nas primeiras semanas de gravidez. Queria conhecer receitas (milagrosas ) para prevenir as estrias e outros estragos.
O meu dermatologista que é muito pragmático disse-me:
- Olha filha, podes por os cremes que quiseres, se no teu código genético tiveres tendência para estrias não as podes contrariar!
Primeira coisa que fiz foi perguntar à minha mãe se tinha ficado com estrias na gravidez.
Apesar da minha super-barriga de gémeas não fiquei com uma estria. 
Pus cremes da Mustela e um maravilhoso da Clarins ( Huile Tonic). Tem um aroma fantástico. Mais tarde descobri que foi também o melhor amigo nas gravidezes da Angelina Jolie.
Outro cuidado que levei à letra foi com o sol. Receava as manchas no rosto e estava prevenida que, quaisquer 10 minutos ao sol numa esplanada, poderiam ser fatais. Acho que gastei litros de ecrã total no rosto. 

Qual o produto que utilizaste na gravidez e recomendas com toda a certeza?
Sem duvida, o Huile Tonic da Clarins.
Para aliviar as pernas cansadas e porque achei penoso andar de meias de descanso em pleno Verão, o Jambes Lourdes também da Clarins.
Também adorei o hidratante de corpo da Mustela. Ainda hoje, quando tenho a pele mais seca uso dois ou três dias e fica óptima.

E que cuidados pós–parto aconselhas? 
O Pós- parto é um autentico tsunami , por mais ajudas que se tenha. 
Mantive os cuidados de hidratação do corpo. É que, apesar das crianças ja estarem cá fora, as hormonas da gravidez continuam muito activas. Qualquer descuido pode por em causa todo o trabalho que ficou para trás. 
Fiz cesariana e assim que me passaram as dores, comecei a massajar a cicatriz para prevenir umas bolsinhas que a pele tende a fazer nessa zona. O creme nívea (clássico da latinha azul) é um excelente cicatrizante.

Fazer enxoval para um bebé já é uma grande tarefa, como foi fazer o de duas ao mesmo tempo?
Pois... Comigo as coisas nao correram bem como nos filmes. Ou como tinha sonhado.
Pensava fazer o enxoval quando voltasse de umas curtas ferias, só que assim que regressei fui internada com uma pre-eclampsia. Nem cheguei a ir a casa.
Tinha ja alguma roupa mas muito poucas peças de recém-nascido....muito menos no tamanho 00, ou seja, para bebes que se adivinhavam prematuros.
Foi um motivo de grande ansiedade. A ajuda da minha mãe foi fundamental. 
Parece apenas um detalhe, ainda assim, preparar a mala da maternidade com alguma antecedência, bem como o quarto, os produtos de higiene, o "ninho"... gera uma certa tranquilidade, quando acontecem estes percalços. A gravidez tende a correr sempre bem até ao final, no entanto, é preciso estar prevenido em relação às surpresas de ultima hora.

Alguma dica para quem está a preparar o enxoval do bebé?
Quando são gémeos é muito importante ter em conta que, em principio, vão nascer mais pequeninos que os outros bebes.
A gestação de gémeos raramente chega ás 40 semanas. Apesar de nascerem, muitas vezes, até mais fortes que outros bebes, têm pouco peso. Precisam de roupas pequeninas. Tamanho 00, e quentinhas.
As minhas filhas nasceram em Agosto. Estava imenso calor mas durante as primeiras semanas em casa usavam casaquinhos e gorros de algodão. Os bebes perdem muito calor corporal pela cabeça. 
Lembro-me que tinha as roupinhas todas separadas em saquinhos de linho com os nomes bordados e deixei instruções precisas sobre o que deviam vestir nos primeiros dias, caso fossem para a unidade de prematuros, como previsto.
Quando me mostraram as primeiras fotos das minhas filhas estavam com roupas que desconhecia. Confesso que fiquei algo incomodada. 
Esse é o procedimento normal quando os bebes estão nesta unidade. A roupa é da própria Maternidade Alfredo da Costa e esta toda esterilizada.


Foi muito difícil no início cuidar de dois bebés recem-nascidos?
Nao vou 'dourar a pílula'...foi duro.
Um primeiro filho tem sempre um impacto transformador na vida de uma mulher. A responsabilidade. O receio de nao saber fazer. De nao estar à altura. De nao estar totalmente preparada. Tantas duvidas. Com dois tudo isso se multiplica. Nao se divide.
No meu caso, acrescia o facto de ter estado 3 dias nos cuidados intensivos da Mac, logo a seguir ao parto. Ja para nao falar do mês de internamento que ficava para trás.
Quando as minhas filhas tiveram alta os médicos ainda tinham muitas duvidas sobre se deviam ou nao deixar-me sair. Quase que os "obriguei " a darem-me liberdade condicional.
E a condição seria: ter em casa o acompanhamento de uma enfermeira.
Na realidade, isso foi algo que decidimos alguns meses antes. É uma pratica muito comum em Espanha e, por cá, ja nos tinha sido aconselhada por outros pais de gémeos. Contratar o serviço de uma enfermeira de neonatologia para estar com os bebes durante a noite. Foi o dinheiro mais bem empregue para as primeiras semanas. Graças a esta ajuda consegui restabelecer-me física e psicologicamente.
Aconselho a quem possa, fazer o mesmo. E o que nao falta neste momento são enfermeiros disponíveis.

Que carrinho de bebé escolheste?
O trio living da Chicco.
Ficamos muito indecisos se devíamos investir num carrinho de gémeos mas conversando com outros pais chegamos à conclusão que o mais pratico seria ter um carrinho/ovinho para cada bebe.
A decisão foi acertada. Ao inicio é muito raro a mae sair com os dois bebes sozinha. Mais: há uma serie de carrinhos de gémeos que nao entram nos elevadores e nao passam em algumas portas.
O trio living durou muito tempo, até praticamente nao terem necessidade de andar de carrinho.
Ainda assim, durante as primeiras ferias de verão experimentei o carro duplo, também da Chicco, com cadeirinhas lado a lado e gostei bastante. 

És uma mulher muito elegante. Conseguiste manter o teu estilo durante a gravidez? 
Tentei o mais possível.
Acho que hoje as gravidas têm uma serie de possibilidades. Tanto no inverno como no verao. 
O grande investimento foi em calças. Comecei por comprar umas skiny de gravida na top shop em Londres ( cá também há uma oferta excelente) que me fizeram a gravidez quase toda. Eram super elegantes e confortáveis. Quando o tempo melhorou andava quase sempre de vestidos. O segredo é proteger a barriga. A Chicco tem umas faixas elásticas que se vão ajustando à medida que a barriga vai crescendo e que funciona como apoio no fundo da barriga. Foi a minha compra top. Nao vivia sem isso. 
O resto do " estilo" constrói-se com peças confortáveis e giras num tamanho L ou XL. 
Ainda assim, acho que todas temos no roupeiro muitas coisas que podemos usar no antes e depois da gravidez. Basta imaginação.

Costumas vestir as gémeas de igual?
Quando nao sabia se iria ter duas "fotocópias"achei que, para preservar a identidade de cada uma, iria vesti-las de forma muito diferente. 
Mas como tenho duas miúdas totalmente diferentes. Uma loira, outra morena. Uma de cabelo liso e outra de caracóis. Uma no percentil 50 e outra no 100... Resolvi mudar de planos e passei a vesti-las de igual ou, pelo menos, a condizer. 
Hoje acho bastante mais pratico assim. E elas revém-se nessa opção.


És tu que escolhes a roupa ou já são elas?
Ainda sou eu. Nao sei por mais quanto tempo. A Laura, sobretudo ja opina muito sobre roupa. Adora saias e vestidos e nao esconde a grande paixão por cor-de-rosa.
Por uma questão pratica, andam sobretudo de calças quando vao para a escola. Os fins de semana ficam então reservados para os looks mais femininos.

Qual a peça must-have no armário das tuas filhas? 
Vestidos. E camisas de cambraia brancas o cinza com rendinhas da Bonpoint.

Há alguma marca de roupa que seja recorrente no armário delas?
As minhas filhas têm uma relação de fidelidade e amizade com a Chicco desde a primeira hora.
Gosto de misturar uma serie de peças. Sou cliente de algumas marcas portuguesas também ,como a Maria Gorda, a Knot e perco-me (nos saldos da ) Bonpoint.
As vezes compro online. Sobretudo na marca espanhola Nicoli.
Na zara, quando saí da faixa de bebes tive alguma dificuldade em gostar dos looks adolescentes para crianças pequenas mas agora acho muito interessante a colecção Zara Kids Studio.

Como consegues conciliar a tua vida profissional, de mulher, mãe e dona de casa?
Há dias em que peço ao tempo mais 7/8 horas extra, mas nada. Fica-se sempre pelas insuficientes 24 horas.
Apesar de tudo, acho que tenho muita sorte. Neste 3 anos tenho estado sempre em programas de day time o que me permite ter tempo para ir busca-lãs ao colégio e até fazer algumas actividades a seguir à escola.
Em casa tenho tudo muito organizado. Faço compras uma vez por mês. Encosto 3 carrinhos à caixa das entregas ao domicilio no hipermercado. Parece que vou abastecer um hotel mas depois o que vai faltando compro na mercearia aqui do bairro.
Tento, o mais possível, manter o convívio com amigos ao fim de semana e ir ao teatro e/ ou cinema tanto quanto possível.
É uma ginastica a que temos que nos obrigar. A maternidade é encantadora mas, por vezes, engole-nos.

Como é um dia perfeito com as tuas filhas?
Às vezes basta a viagem que fazemos da escola até casa para tornar o dia perfeito. As conversas, a cumplicidade e o companheirismo que se gera nessa meia-hora são um tesouro para o laço que se aperta todos os dias.


O que mais desejas para as tuas filhas? 
Dar-lhes as ferramentas necessárias para que saibam ser felizes. 

Alguma dica para as grávidas de gémeos?
Nunca tentarem ser super-gravidas ou super-mães.
Cada vez se passa mais a ideia da gravida heroína. A gravida que faz tudo. A gravida que trabalha até ao ultimo minuto. 
A gravidez é um estado. Um estado em que a imunidade esta reduzida. Em que somos o ovinho de um ser frágil. Há gestações que correm às mil maravilhas e que de um momento para o outro se tornam de alto risco. A ciência esta do nosso lado mas temos que ser nos a protegermos-nos em primeiro lugar. 
A emancipação feminina trouxe esta ideia -errada- de que a gravidez é um acessório no nosso quotidiano de correria. 
Falo por experiência própria e por tudo o que assisti enquanto estive internada na MAC.
A gravidez de gémeos é sempre de risco. É para viver com alegria, com entusiasmo, com energia....mas a um ritmo diferente.

Já conhecias o Blog da Carlota? 
Conheci há cerca de 3/4 meses e fiquei fã.

Estiveste no primeiro Mercadito da Carlota, no Natal, vemo-nos nesta 2ª edição - Páscoa?
Lá estarei, cheia de expectativas.

Obrigada Ana! Adorei.

11 comentários:

  1. Gosto tanto da Ana Marques, daquelas empatias sem qualquer explicação.
    Parabéns Fernanda :)
    Bjs

    ResponderEliminar
  2. Parabéns às duas :) Gostei muito!
    É muito importante alguém dar a experiência de uma gravidez gemelar - muitos têm uma visão romântica do assunto, mas esta é uma gravidez de risco, e um árduo trabalho para o casal. Mas a alegria também é a dobrar!
    Beijinhos

    cafecanelachocolate.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  3. Parabéns! Gostei muito! A experiência da Ana é completamente diferente da minha, mas o facto de sermos mães de gémeos é uma experiência única! Beijinho

    ResponderEliminar
  4. Gosto muito da Ana, gosto especialmente da frontalidade em dizer que há muitas dificuldades no que as restantes mães fazem questão de negar e de ter ideias delirantes de algo celestial.

    ResponderEliminar
  5. Fomos grávidas de gémeos na mesma altura, internadas na MAC na mesma altura, partilhámos a sala de espera das consultas de prematuros do mesmo hospital algumas vezes... a Ana com as suas meninas e eu com o meu principe ao colo e a minha princesa no coração. Vivemos incertezas e angustias profissionais durante este percurso... A Ana não me conhece mas eu gosto dela, já gostava, fiquei a gostar ainda mais. Desejo-lhe as maiores felicidades pessoais e profissionais.
    Parabéns pela entrevista Fernanda.

    ResponderEliminar
  6. É bom quando alguém fala das coisas menos "cor-de-rosa" da maternidade. Há por vezes a tendência a dourar os primeiros tempos da nossa vida enquanto mães: os momentos mais cor-de-rosa (sem dúvida) mas mais difíceis da vida de uma mulher. Parabéns pela entrevista! :-)))

    ResponderEliminar
  7. Parabéns às duas! Gostei imenso da entrevista.

    ResponderEliminar
  8. Revi-me totalmente nesta entrevista!
    Também sou mãe de gémeas, e também passei por uma pré-eclâmpsia.
    Contudo, as minhas filhas são exatamente iguais e nunca tive uma enfermeira em casa, nem ninguém: tive que me desenrascar sozinha e não foi nada fácil!

    Mas a felicidade que elas me transmitem é maior que todas as dificuldades! :)

    ResponderEliminar